• 15 99141.6999 • 15 3238.1151
  • imprensa@periclesregis.com.br

Péricles questiona se valor arrecadado com taxa de embarque não poderia ser usado para revitalizar rodoviária de Sorocaba

Péricles questiona se valor arrecadado com taxa de embarque não poderia ser usado para revitalizar rodoviária de Sorocaba

A rodoviária de Sorocaba é um triste cartão de visitas para milhares de pessoas que chegam diariamente à cidade ou mesmo porque quem passa a pé nas imediações da região central da cidade. Decadente e sem receber benfeitorias há décadas, o prédio é a imagem do abandono. Um novo requerimento enviado pela Câmara ao Poder Executivo quer saber se a Prefeitura ainda tem planos de construir um novo prédio ou, ao menos, revitalizar o atual.

O assunto da rodoviária foi trazido à tona nas últimas semanas depois que a Urbes alterou os sentidos de várias ruas em seu entorno, gerando reclamações de muitos munícipes. A maior queixa, no entanto, está relacionada ao péssimo estado de conservação do terminal, que tornou-se ponto de concentração de pessoas em situação de rua e dependentes químicos, é sujo, mal iluminado e repleto de infiltrações. ”A rodoviária é um elefante branco esquecido no centro da cidade. Foi construída na década de 1970 quando Sorocaba tinha menos de 200 mil moradores. A cidade praticamente quadruplicou e temos a mesma estrutura atendendo à população e aos visitantes”, queixa-se o vereador Péricles Régis, autor do requerimento à Prefeitura que pergunta sobre os planos para o futuro da rodoviária.  

Péricles afirma que em resposta a requerimento anterior (nº 568/18), a Urbes informou que estava preparando, à época, um projeto para a construção da nova rodoviária na área da Gerdal, nas imediações da rua Padre Madureira, já que duas licitações abertas em governos anteriores teriam sido “desertas”, ou seja, sem empresas interessadas. O vereador reinterou os questionamentos em 2018 com o requerimento nº 764 e novamente recebeu como resposta que o projeto não estava pronto, informando que o termo de referência ainda não havia sido elaborado. Já em 2019 Péricles fez um novo requerimento, novamente recebendo como resposta que havia estudos de viabilidade do projeto que ainda estavam sem conclusão.

No novo requerimento, Péricles torna a questionar sobre a conclusão do estudo de viabilidade da obra e, caso ele tenha apontado pela possibilidade de construção, pergunta quando será feito o lançamento do edital e início da obra.  “O governo chegou a anunciar a entrega da nova rodoviária para 2019 e ela não foi sequer iniciada. Parece que se criam notícias falsas para se colher os louros com a população sem que haja uma intenção real de se viabilizar tais obras”, afirma o vereador.

Em seu novo requerimento, Péricles também questiona como a Urbes aplica o valor arrecadado com as taxas de embarque e qual parte desse montante é aplicada na conservação da atual rodoviária. “Comerciantes e frequentadores da rodoviária afirmam que há anos não há uma intervenção de grande porte sequer. Esse dinheiro tem que garantir condições dignas para a população no atual prédio, até que um novo local seja viabilizado”, defende.

Confira como a mídia noticiou esta ação:

Znorte: http://jornalznorte.com.br/sorocaba/em-seis-meses-urbes-arrecadou-mais-de-r-1-milhao-em-taxas-de-embarque-na-rodoviaria-e-requerimento-cobra-revitalizacao/

Rádio Super: https://radiosuper.mobi/noticia/2461/vereador-questiona-como-e-usado-rs-1-milhao-de-taxa-de-embarque-na-rodoviaria-de-sorocaba.html

Comentários

Comentários

Assessoria Péricles Régis