• 15 99141.6999 • 15 3238.1151
  • imprensa@periclesregis.com.br

Péricles Régis quer saber sobre usina de incineração de lixo prometida durante campanha

Péricles Régis quer saber sobre usina de incineração de lixo prometida durante campanha

Instalação foi sugerida durante o período eleitoral como uma das saídas para a destinação do lixo de Sorocaba

Os domicílios de Sorocaba geram por dia cerca de 490 toneladas de lixo que atualmente precisam ser transportadas para um aterro sanitário em Iperó a um alto custo aos cofres públicos. Durante a campanha eleitoral, o então candidato José Crespo se comprometeu a implantar na cidade uma usina de incineração de lixo – chamada de Unidade de Recuperação Energética – que seria usada como uma das frentes que ajudaria a reduzir o volume de lixo que precisa ser transferido para Iperó. Porém, após dois anos de mandato, a proposta não tem qualquer previsão de ser retirada do papel.

O vereador Péricles Régis (MDB) enviou um requerimento ao Executivo questionando detalhes do projeto e pedindo um cronograma de implantação da usina. O vereador questionou ainda se Sorocaba copiaria o modelo de usina utilizado por algum município em específico e qual seria o valor estimado a ser investido, porém a resposta do governo se limitou a dizer que a implantação está em fase de estudos, que não há previsão para a conclusão destes trabalhos e que só ao fim deste levantamento é que a prefeitura terá um investimento estimado para o projeto, que só então entraria em fase de licitação. “Há certas propostas que foram colocadas durante o período eleitoral, mas que o atual governo não sabe como fazer para viabilizar. A verdade é que está claro que a delicada situação financeira do município fará com que esse projeto seja bastante postergado ou mesmo cancelado”, afirma Péricles Régis.

Embora cobre o cronograma para a usina, o parlamentar afirma que incinerar o lixo é um paliativo. “Sorocaba precisa investir na ampliação da coleta seletiva, que além de reduzir o volume do lixo que precisa ser aterrado, propicia a geração de renda para as famílias que atuam nas cooperativas. Embora cidades que tenham adotado a incineração apontem este como sendo um caminho ecologicamente correto, a ampliação da reciclagem é o caminho mais natural que deve ser perseguido por qualquer município desenvolvido quando o assunto é destinação de resíduos sólidos”, complementa Péricles Régis.

Atualmente a Prefeitura mantém um contrato já prorrogado com a empresa Proactiva Meio Ambiente. O contrato atual custa ao município cerca de R$ 17 milhões. O contrato inicial entre a Prefeitura e a Proactiva foi firmado em 9 de abril de 2015, com vigência de 12 meses. Naquela ocasião, foi assinado a um custo de R$ 15.185.040, valor pelo qual a empresa venceu a concorrência pública. Desde então, vem sofrendo prorrogações, de seis e de 12 meses, para que a cidade possa continuar a levar o lixo para Iperó. Em abril de 2017 Sorocaba já desembolsava R$ 16.865.568 para usar o aterro da cidade vizinha. A atual renovação vai expirar em abril de 2019.

Comentários

Comentários

Assessoria Péricles Régis